Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias avulso

Léxico

Janeiro 31, 2017

Frente a frente, no banco do jardim. Há palavras que não se dizem, mesmo depois de ditas. Passa o significado do léxico, fica a dúvida no ar. A dúvida do que os unia naquele momento, naquele banco de jardim de um parque abandonado, numa noite sem lua, sem testemunhas, sem significado algum, sem razão de qualquer espécie.

Ouve-se a voz do coração, palpável ali, mesmo sem as tais palavras que não se dizem. Mesmo depois de ditas. E a expectativa, a tal, espreitando sorrateira por cima do ombro. Sem sorrisos, nem espelhos, sem luz, nem companhia.

Os minutos travam a fundo, parando um tempo bêbado de urgência.

- então e agora?

Quando tudo parece perfeito, respirar torna-se a mais difícil tarefa.

- então agora... - sorri e olha-o de frente, nos olhos.

Unem-se, primeiro as mãos, agarram-se, enlaçam-se, procuram-se. Encontram-se, por fim, no beijo que cala todas as palavras, ditas ou por dizer.

E o léxico, esse cabrão, paira no ar, regando, em vão, uma dúvida que na verdade nunca existiu.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D