Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Oh nua, que cais do céu

por Ana sem saltos, em 29.01.18

Estava frio, é certo.
Tempo frio de céu choroso é onde mora, por norma, a tristeza. É certo, também, que há muito lhe morava um insônia mórbida e azucrinante, que lhe engolia os sonhos para depois lhe devolver angústias. E depois, claro, a chuva em estrondo.
Sentou-se no chão da casa de banho deixando a água do duche correr. Desaba num soluço absurdo,

o mesmo que lá fora cuspia o céu,

doloroso e vazio das lágrimas que não chorou. Das lágrimas que deixou de chorar.

Choro seco é canto de sereia sem pouso no mar.

Olha-se no espelho embaciado. Alma morta em carne viva,
e a vida é irónica e desprovida de sentido,
e aquela ali, do lado de lá, não é mais ela,
e lá fora, afinal, o som da chuva é música,
e talvez agora vendo-se despida, perdida, pincelada aleatória e embaciada no espelho,
talvez agora consiga.

Mas não consegue e música de pranto do céu não se ouve no rugido do trovão.

E, por isso, sai assim mesmo, despida, sozinha, vazia. Abre a janela da sala, sobe o beiral. Abre os braços à tempestade, nua no alto da torre dos tristes.

Lá em baixo o mundo é pequeno e ridículo.

Só então, mesmo antes do segundo que passa marcando o fim, cai-lhe uma lágrima escura, retinta, negra e massuda, igual ao petróleo que mora no fundo do mar.
É ela, por fim, em queda livre, derramada, diluída nas gotas que caiem do céu.
Livre, leve, nua.
Finalmente liberta de si.

E para sempre se ergueu lá em baixo, onde o mundo é pequeno e ridículo, a estátua em memória do dia, em que caiu uma sereia do céu.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Piaf a 29.01.2018 às 20:39

O que será preciso ver refletido para tal voo de coragem ou cobardia? O reflexo de um espelho pode ser cruel, não tem filtro, é de uma verdade nua. A verdade nua é também a magia deste conto dramático de sereias cadentes, com rastro de decadência. Aplausos e Parabéns Ana sem 👠.
Imagem de perfil

De Ana sem saltos a 30.01.2018 às 07:48

Muito obrigada caro Piaf!
Imagem de perfil

De j.campião a 29.01.2018 às 22:02

Hoje senti qualquer coisa de drama grego no poema desta história. É bom sentir coisas surpreendentes e distantes...
"...que lhe engolia os sonhos para depois lhe devolver angústias." (excelente frase!)
Sem imagem de perfil

De Carla a 04.02.2018 às 09:32

Lindo.
Imagem de perfil

De Ana sem saltos a 04.02.2018 às 11:52

Obrigada 😊

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D